sábado, maio 03, 2014

DILMA É VAIADA EM MINAS GERAIS UM DIA APÓS PT CONFIRMAR SUA CANDIDATURA A REELEIÇÃO

ob vaia de parte do público, composto principalmente por pecuaristas convidados pela Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), a presidente Dilma Rousseff participou neste sábado da abertura da 80ª edição da Exposição Internacional de Gado Zebu (Expozebu), em Uberaba (MG), no Triângulo Mineiro. No primeiro ato oficial após ar atificação da candidatura à reeleição, Dilma foi vaiada três vezes na cidade em que morou na infância e que é um dos “currais eleitorais” do seu potencial adversário na eleição presidencial, o senador mineiro Aécio Neves (PSDB).
Na primeira vez que o nome da presidente foi anunciado pelo narrador, a vaia foi mais intensa e partiu do local onde estavam cerca de 1,5 mil produtores, que receberam comenda de mérito da ABCZ pelos 80 anos da maior feira de pecuária zebuína brasileira. No início e no fim do pronunciamento da presidente, ela também foi vaiada, mas em menor intensidade. Em contrapartida, o deputado federal Ronaldo Caiado (DEM-GO) foi bastante aplaudido, quando teve o nome mencionado pelo cerimonial do evento.
Antes de discursar, a presidente Dilma Rousseff assinou dois decretos voltados para o setor agropecuário: o primeiro estabelece o registro genealógico de raças bovinas e o segundo, que define as normas gerais para o Programa de Regularização Ambiental (PRA) e o Cadastro Ambiental Rural (CAR), que substitui o Programa Mais Ambiente Brasil.
— Na segunda-feira, estará publicado no Diário Oficial esse decreto que complementa as regras necessárias à implementação do Cadastro Ambiental Rural. Vamos dar início aos processos de recuperação ambiental previstos no novo Código Florestal. Todos os produtores rurais terão um ano para aderir ao programa e iniciar a regularização quanto às áreas de preservação e de reserva legal — afirmou a presidente.
Na sexta-feira, em São Paulo, durante a cerimônia de abertura do 14º Encontro Nacional do PT, uma votação simbólica puxada pelo presidente nacional do PT, Rui Falcão, formalizou a pré-candidatura de Dilma. Para os militantes, Falcão explicou que não há este ano “tarefa mais importante do que obter nas urnas um segundo mandato para a companheira Dilma”. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que discursou após Falcão, também fez questão de reafirmar seu apoio à candidatura à reeleição de Dilma.
O Globo